Quarta, 30 de Setembro de 2020 00:57
86 99574-7256
Política POLÍTICA

Secretários deixam governo para disputar a eleição municipal de Teresina

Gestores da Segurança, Cultura e Agronegócio devem concorrer à Prefeitura de Teresina

01/06/2020 17h05
Por: Redação Fonte: PORTALODIA.COM
Secretários deixam governo para disputar a eleição municipal de Teresina

A semana vai ser marcada por mudanças na equipe administrativa do governador Wellington Dias (PT). Pelo menos quatro nomes que ocupam cargos no primeiro escalão do governo estadual devem deixar o comando das pastas para participarem da disputa eleitoral deste ano. De acordo com o calendário eleitoral, os ocupantes de cargos nas administrações direta ou indireta têm até o próximo dia 04 de junho para a desincompatibilização. 

Leia também: Adiamento das Eleições 2020 - propostas de piauienses serão discutidas

Os secretários do Agronegócio, Simone Pereira (PSD); Cultura, Fábio Novo (PT) e Segurança, Fábio Abreu (PL); deixam o comando das pastas e passam a se dedicar de forma mais efetiva à pré-campanha da disputa pela Prefeitura de Teresina. Fábio Novo também retorna à Assembleia Legislativa, enquanto Fábio Abreu retorna à Câmara dos Deputados. 

Fábio Abreu, do PL, vai cumprir prazo e se desincompatibilizar para as eleições - Foto: O Dia

Outro nome que também deve deixar o secretariado estadual é o presidente da Fundespi, Clemilton Queiroz, pré-candidato do PT à prefeitura do município de Amarante. Diferente dos outros três nomes, Clemilton, apesar de já ter confirmado a intenção de participar da disputa eleitoral, diz que vai aguardar a possibilidade de adiamento da eleição e, por consequência, do prazo estabelecido pelo calendário eleitoral para a desincompatibilização. 

Leia também: Themístocles critica propostas de adiamento das eleições municipais de 2020

“Sobre a saída da Fundespi para ser candidato ainda estamos estudando alguns fatores, como a possibilidade de adiamento da eleição; Unidade da oposição e as últimas sondagens eleitorais. Se houver o adiamento o prazo se estenderá, pois ele tem como base o dia da eleição, quatro meses antes da eleição. Se a eleição for adiada para dezembro, o prazo iria para agosto”, disse o presidente da Fundespi ao Jornal O Dia

A tese defendida por Clemilton Queiroz também é alvo de expectativa por grande parte dos candidatos que pretendem disputar as eleições municipais de 2020. A expectativa é que o Congresso Nacional anuncie nos próximos dias a decisão final sobre a possibilidade de adiamento das eleições e possíveis mudanças no calendário eleitoral.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias