Segunda, 13 de Julho de 2020 02:02
86 99574-7256
Dólar comercial R$ 5,32 -0.374%
Euro R$ 6,01 -0.33%
Peso Argentino R$ 0,08 -0.53%
Bitcoin R$ 52.307,37 +0.555%
Bovespa 100.031,83 pontos +0.88%
Cidades COVID 19

Teresina altera protocolo e recomenda dexametasona em quadros leves de Covid-19

Em quadro moderados de Covid-19, o protocolo da prefeitura de Teresina recomenda prescrever dexametasona 6mg/dia por dez dias associada à ceftriaxona durante, no mínimo, sete dias.

19/06/2020 14h45
Por: Redação Fonte: cidadeverde.com
Teresina altera protocolo e recomenda dexametasona em quadros leves de Covid-19

A Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), alterou o protocolo de abordagem clínica de casos de Covid-19 e incluiu a  dexametasona para casos leves da doença. 

O protocolo assinado pelo prefeito Firmino Filho, o presidente da FMS, Manoel Moura Neto, e infectologistas da pasta, recomenda os médicos considerar a prescrição de dexametasona 6mg/dia por dez dias se os sintomas estiverem persistindo por mais de sete dias (fase inflamatória) , sempre associada à azitromicina 500mg/dia por cinco dias. 

"Sempre que possível realizar avaliação laboratorial e radiológica prévia ao uso de corticóide", diz o protocolo. O documento também estabelece que o ideal é que uso de corticoides seja realizado em ambiente hospitalar, sob monitoramento do controle glicêmico e nível pressórico.

Em quadro moderados de Covid-19, o protocolo da prefeitura de Teresina recomenda prescrever dexametasona  6mg/dia por dez dias associada à ceftriaxona durante, no mínimo, sete dias. Nestes casos a dexametasona pode ser substituída por prednisolona 40mg/dia ou metilprednisolona 30 mg/dia. Veja protocolo

No quadro graves da doença o protocolo do uso de dexametasona é o mesmo dos tipo moderado de Covid-19.

O protocolo de abordagem clínica da prefeitura de Teresina é alterado na mesma semana em que houve divulgação de resultado de testes de pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra. 

O mundo foi surpreendido positivamente na última terça-feira (16) com os resultados de testes, onde ficou comprovado que o corticoide conhecido como dexametasona foi capaz de reduzir as taxas de mortalidade em cerca de um terço entre os casos mais graves de infecção por Covid-19. 

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o médico infectologista Carlos Henrique Nery fez um alerta de que a medicação é para ser usada em casos de internação.e, não, preventivamente. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias